Acre registrou 18 mortes por gripe nos últimos três anos, aponta levantamento da Saúde

Um levantamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre) mostra que o estado registrou 18 mortes por influenza, nos últimos três anos. Os dados apontam os números de 2019 a 2021, sendo que o primeiro foi que teve maior registro, com 12 óbitos ao todo, seguido de 2020 com quatro e 2021 teve apenas 2.

Na série histórica da Sesacre não é especificado qual tipo de influenza foi a causa das mortes. A cidade com maior registro foi Cruzeiro do Sul, com 12 óbitos nesse período.
Também foi em Cruzeiro do Sul o primeiro registro de morte confirmada neste ano. Uma mulher de 28 anos morreu no dia 28 de dezembro no Hospital do Juruá. A informação foi confirmada pela Sesacre e também pela Secretaria Municipal da cidade, no dia 4 de janeiro.


Também tiveram registros de mortes as cidades de Feijó, Mâncio Lima, Tarauacá e Xapuri.

Em surto de síndrome gripal e consequente aumento nos atendimentos em unidades hospitalares, o Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre informou que o estoque de vacina contra a Influenza acabou no estado. A informação foi confirmada no dia 30 de dezembro.


A campanha de vacinação contra a Influenza começou no Acre ainda em abril deste ano, inicialmente para o público-alvo, que era de 309.670 pessoas. Em julho, com uma cobertura vacinal abaixo de 20%, o governo do Acre decidiu ampliar a vacinação para toda a população acima de seis meses de idade.
Ao todo, o estado recebeu um total de 315 mil doses da vacina no ano passado e, segundo informou o PNI, durante oito meses, todo o lote foi usado.


Agora, o estado aguarda o envio de novas doses quando o Ministério da Saúde abrir novamente a campanha de imunização contra a Influenza.


Nessa quarta-feira (5), a coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Socorro Martins, confirmou que as doses de vacina que ainda restavam nas unidades também acabaram.