Após retomada de visitas em cadeias do Acre, presos encerram greve de fome na capital

Após o retorno das visitas nas cadeias do Acre, ainda de forma escalonada, os presos da Unidade de Regime Fechado 1 (URF-1) do Complexo Penitenciário de Rio Branco interromperam a greve de fome, que já durava dois dias. A informação foi confirmada neste sábado (11) pelo Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen).

Apenas os detentos do pavilhão H estavam recebendo a alimentação. Os presos exigiam a volta das visitas em sua totalidade. Os policiais penais estavam acampados em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), desde o dia 30 de novembro, e decidiram suspender o ato ainda na sexta-feira (10).


Os policiais se negavam a tirar extras e estavam cumprindo apenas o plano operacional padrão (POP), o que afetou as visitas nas unidades prisionais desde o dia 17 de novembro. Os policiais aceitaram voltar a tirar o banco de horas, mas uma assembleia está marcada para ocorrer, ainda neste sábado, para serem definido os últimos acertos em relação à proposta do governo.


A categoria estava acampada Aleac exigindo a aprovação da lei orgânica que regulamenta a Polícia Penal no estado. Na quinta (9), manifestantes e o governo entraram em acordo.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) informou que tem acompanhado a situação para que o direito a visitas nos presídios seja garantido mesmo com baixo efetivo.