Com orçamento de mais de R$ 1,4 bilhão para 2021, prefeitura de Rio Branco sanciona LOA

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, sancionou a Lei Orçamentária Anual (LOA), que prevê investimento de mais de R$ 1,4 bilhão para 2022. O texto com a descrição dos valores que serão destinados a cada área foi publicado na edição desta quarta-feira (29) do Diário Oficial do Estado (DOE).


Da receita total, R$ 809.557.335 são de recursos próprios e R$ 634.734.887 de outras fontes dos órgãos e entidades das administrações direta e indireta, inclusive fundos e fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público Municipal. As despesas fixadas foram proporcionais ao valor da receita e, com isso, a previsão é que não haja deficit.


Conforme a lei, a maior parte das despesas é destinada à área de urbanismo, com valor estimado de R$ 366,4 milhões, seguida da educação com valor de R$ 258,9 milhões. Em terceiro lugar vem a saúde, com um investimento de R$ 202,4 milhões.
Para a área de saneamento, a previsão é de um gasto de R$ 75,2 milhões e para a agricultura está previsto o valor de R$ 36,9 milhões. No caso do transporte, o valor é de R$ 25,5 milhões. Boa parte dos recursos destinados ao serviço social (R$ 32,9 milhões) vai para igrejas e projetos sociais.

O texto original teve correções para seguir as diretrizes conforme a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que foi votada em julho deste ano.