Educação debate com setor da indústria parceria para implementação do novo ensino médio profissionalizante

A titular da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), Socorro Neri, foi até a Escola Senai, na Cadeia Velha, em Rio Branco, na manhã desta quarta-feira, 4, para conhecer as instalações, os cursos e a estrutura do sistema educacional da indústria, com vistas a uma parceria em torno do novo ensino médio profissionalizante.

A secretária estava acompanhada do presidente da Federação das Indústrias do Acre, José Adriano Silva; do diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), César Dotto; e do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ronald Polanco.

A visita teve a finalidade de conhecer as instalações, os cursos e a estrutura do sistema educacional da indústria. Foto: Márcia Moreira

De acordo com a secretária, é preciso cumprir, da melhor forma possível, o desafio do novo ensino médio, que inclui a formação técnico-profissional para os estudantes. “Não há necessidade de a SEE fazer investimentos, buscando criar estruturas novas, quando temos áreas muito bem atendidas aqui pelo Senai. Faremos parceria com a instituição, com essa oferta para os nossos estudantes do ensino médio que optarem pelo quinto eixo da formação”, afirmou.

Área de cozinha da escola técnica. Foto: Márcia Moreira

O Senai é referência em diversas áreas e cursos, como a tecnológica, de telecomunicações, eletrotécnica e de panificação. Depois de conhecer a estrutura da escola, o próximo passo será fazer uma discussão mais técnica sobre currículo, analisar os custos e o orçamento para que a parceria possa ser finalizada e assinada pelo governador Gladson Cameli e pelo presidente da Fieac.

José Adriano destacou que o desafio da instituição sempre focou o trabalhador da indústria. “Na verdade, em função da necessidade, uma hora toda a comunidade participa dessas atividades industriais”, disse.

Discussão técnica sobre currículo, análise os custos e o orçamento. Foto: Márcia Moreira

O diretor regional do Senai, César Dotto, destacou no encontro a questão da empregabilidade, que, segundo ele, de acordo com levantamento realizado com alunos egressos, chega a 70%: “O setor industrial proporciona muita empregabilidade. A gente tem um desafio imenso dentro do programa nacional de educação, que é ampliar a matrícula na educação profissional de ensino médio. Por isso, a parceria com o governo vem dar exatamente essa contribuição”.