Hospital no AC exige comprovante de vacinação contra Covid-19 a pacientes que vão fazer cirurgia

Desde que decidiu pelo retorno das cirurgias eletivas, aquelas que não são consideradas de urgência, o Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, passou a exigir a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19 aos pacientes.


Essas cirurgias, em sua maioria de retirada de vesícula e hérnia, estavam suspensas desde o início da pandemia e voltaram a ser feitas em junho deste ano, após reunião da direção do hospital.


Na mesma reunião, segundo o diretor clínico da unidade, Elcimar Reis, ficou decidido que tanto pacientes quanto acompanhantes devem apresentar comprovante de que tomaram as duas doses da vacina contra a Covid.


“É uma recomendação à população para o bem-estar e segurança da mesma. Foi uma reunião que fizemos com direção do hospital para o retorno das cirurgias eletivas e a orientação para que os pacientes apresentem comprovação das duas doses da vacina. É uma prevenção para o próprio paciente, uma vez que vai ter contato na unidade com outros pacientes”, afirmou o diretor.


O comprovante de vacinação não é exigido para os pacientes que precisem passar por cirurgias de urgência e emergência. Ainda segundo o diretor, as cirurgias eletivas, que são agendadas com antecedência, ocorrem todas as segundas, terças, quartas e quintas e, em média, são feitas de duas a cinco por dia.

Passaporte da vacina
A apresentação obrigatória da carteirinha de vacinação comprovando a imunização contra a Covid-19 para ter acesso a repartições públicas e eventos com mais de 100 pessoas começou valer no Acre desde o dia 29 de novembro. O decreto com a nova regra foi publicado pelo governo no Diário Oficial do Estado (DOE).


Conforme a publicação, o decreto prevê que pessoas acima de 12 anos só adentrem em repartições públicas ou participem de atividades como shows, feiras e jogos esportivos se estiverem vacinadas contra a Covid-19. A obrigatoriedade também vale para servidores e funcionários dos eventos e atividades culturais, sociais e esportivas.
No mesmo documento, o governo autorizou a realização de eventos com mais de 100 pessoas.


A exigência do comprovante de imunização contra a Covid-19 na entrada de repartições públicas e eventos fez a busca pela vacina aumentar na capital, Rio Branco. Dados da Vigilância Epidemiológica Municipal mostram que, antes da publicação do decreto, 6.969 pessoas tinham se vacinado. E na semana em que a normativa foi publicada, o número de vacinados subiu para 12.707.