Mais de 2 anos após sanção de lei, portadores de fibromialgia recebem carteirinha de atendimento prioritário

Mais de 200 pessoas receberam, nesta quinta-feira (23), o cartão de identificação dos fibromiálgicos de Rio Branco. A carteirinha permite que pessoas portadoras da doença tenha preferência em fila de estabelecimentos e vagas em estacionamentos da capital acreana.


A entrega do primeiro lote foi feita mais de dois anos da sanção da lei municipal nº 2.332 de setembro de 2019, que instituiu o Dia Municipal da Fibromialgia. Outros lotes de cartões devem ser entregues para a gestão municipal em 2022.


A fibromialgia é uma doença que não tem cura e que causa dores no corpo. Segundo estudos, a doença é conhecida como uma síndrome dolorosa crônica, sem uma causa definida. O paciente tem dificuldade em produzir hormônios e neurotransmissores relacionados ao alívio da dor.


Além da confecção das carteirinhas, a lei determina também instalação de um centro de referência. A entrega foi feita pela Secretaria de Saúde Municipal (Semsa).


“Pra nós é uma grande conquista receber as tão sonhadas carteiras das filas porque após dois anos que a lei foi sancionada a gente vinha nessa luta, tivemos várias reuniões, muita insistência, ligações e só agora, graças a Deus, esse sonho está sendo concretizado. Era um sonho, é um misto de emoções para nós fibromiálgicos porque só nós sabemos o que representa”, destacou a líder voluntária e representante da Associação Nacional de Fibromiálgicos (Anfibro) no Acre, Lene Queiroz.