Polícia Civil prende homicida que assassinou mulher na zona rural em Xapuri

Ascom/Polícia Civil do Acre

Ao final da tarde desta quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022, a Polícia Civil em Xapuri, prendeu em flagrante J. L da S, de 21 anos de idade, o principal suspeito de ter cometido a morte da dona de casa Maria Aparecida Souza de Oliveira, de 24 anos.

O crime ocorreu na noite do dia 22 de fevereiro, por volta das 20 horas, no seringal Palmari, colocação Palmari 2.

De acordo com as investigações, o assassino chegou na casa da vítima para roubar, mas a vítima percebeu a presença de alguém no terreiro da casa, resolveu sair para ver o que estava acontecendo, quando recebeu um tiro na cabeça.

A vítima em casa na companhia de sua filha, de 7 anos de idade, que viu o corpo da mãe caído no chão. Quando a criança viu que sua mãe estava morta, saiu correndo no meio do campo da colônia em plena escuridão e conseguiu pedir socorro na casa dos avós, que imediatamente acionaram a polícia.

Na manhã do dia 23 de fevereiro, Policiais Civis receberam apoio logístico da Polícia Militar e foram até o local para trazer o corpo, que fica a cerca 1 hora de viagem de barco do centro de Xapuri, e quando chegaram na casa da vítima, o corpo não estava lá. Havia apenas sangue e uma espingarda. Em seguida foram feitas buscas nas proximidades da casa da vítima, momento em que encontraram o corpo da vítima totalmente despido.

O corpo da jovem foi levado de barco para o centro de Xapuri e posteriormente encaminhado ao IML de Rio Branco para ser submetido ao exame cadavérico.

Em seguida os policiais civis descobriram a região em que o suspeito poderia estar e por volta das 15h conseguiram prender o acusado, que a princípio negou ter cometido os crimes, mas em seguida confessou ter matado e estuprado a vítima já morta dentro da mata.

A ação policial foi coordenada pelo delegado Gustavo Neves que logrou êxito na captura do homicida.

Nos últimos dias o suspeito espalhou pavor e medo na região onde morava, ameaçava moradores, tocou fogo em casas e cometeu diversos furtos de armas naquele seringal.

O preso foi flagranteado pelo crime de homicídio e vilipêndio além da ocultação de cadáver e posse ilegal de arma de fogo, todos previstos no Código Penal Brasileiro (CPB).

O preso foi encaminhado ao Complexo Prisional Francisco Oliveira Conde, em Rio Branco.