Programação referente ao Agosto Lilás é iniciada nos presídios do Acre

Uma parceria entre o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC) e a Secretaria de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM) possibilita a realização de ações referentes à campanha de combate à violência doméstica contra a mulher – Agosto Lilás, nos presídios do Acre.

Detentos assistiram palestra sobre valores éticos e familiares. Foto: Elenilson Oliveira

Na manhã desta quarta-feira, 4, uma palestra sobre valores éticos e familiares, com ênfase na prevenção da violência doméstica contra a mulher, foi apresentada para nove presos da Unidade de Regime Fechado n° 2 de Rio Branco, também conhecida como Antonio Amaro Alves. O objetivo é que os detentos sejam multiplicadores das informações.

O palestrante Nonato Vianna, que é chefe de Departamento de Promoção de Políticas para Mulheres da SEASDHM, explicou que é importante falar com os detentos sobre o tema, para que eles possam ter conhecimento. “Às vezes o homem pode estar cometendo um crime sem saber o que está fazendo, exatamente pelo preconceito e pelo machismo. A intenção dessas conversas é quebrar o preconceito, chamar esses homens para o entendimento e ter uma conversa amigável, pois é com o diálogo que se resolve tudo”, afirmou.

A programação será desenvolvida ao do mês de agosto. Foto: Elenilson Oliveira

Durante todo o mês de agosto, serão feitas várias atividades referentes à temática da violência contra a mulher. Elas alcançarão homens e mulheres de todas as unidades prisionais do estado. Temas como dependência emocional e autoestima também serão abordados.

A chefe da divisão, Cláudia Costa, destacou que no presídio feminino de Rio Branco a programação será mais extensa. “Firmamos uma parceria com a Clínica Humanamente, que ofertará, em formato de voluntariado, atendimento psicológico individual e em grupo para as mulheres privadas de liberdade, semanalmente ao longo de todo o ano de 2021”, disse.

Além disso, Cláudia afirma que no próximo dia 27 será feito um mutirão jurídico de atendimento às detentas, promovido em parceria com a Defensoria Pública do Estado (DPE). “Até o fim do ano, teremos outras agendas, com outros temas, todos referentes ao cotidiano, de modo que eles vão poder aproveitar esse conteúdo na vida pós-cárcere”, disse.