Projeto da prefeitura que repassa recursos as empresas de ônibus deve ser reprovado na câmara

Uma reunião foi convocada as pressas na Câmara de Vereadores de Rio Branco para definir o futuro dos transportes públicos da capital. É tão importante, que mesmo num dia sem sessão, 9 dos 17 vereadores da câmara estiveram em plenário para debater a ajuda financeira que a prefeitura da capital quer ofertar as empresas de ônibus. Mas, o projeto do executivo é complexo e precisa passar por ampla avaliação jurídica.

Sentados no mesmo espaço estavam procuradores do município, câmara, superintendência da Rbtrans e vereadores. Ainda está em sigilo, mas nos bastidores da câmara, comenta-se que a proposta da prefeitura é repassar a partir de 2022, R$ 17 milhões de reais por ano ao sistema. Sendo R$ 12 milhões para reduzir o valor da tarifa e 5 milhões para subsidiar a tarifa para estudantes. Mas não existe nada que garanta os salários atrasados dos trabalhadores. Esse é o ponto polêmico, outro erro detectado é que o prefeito quer aprovar o projeto fazendo os repasses até o fim da gestão.

Sem avaliar o número de passageiros, situação da pandemia e recuperação da economia. Outro ponto de discórdia é a lei sancionada pelo presidente da república que proíbe o município a conceder qualquer tipo de remuneração de recursos públicos a terceiros por conta da pandemia até o dia 31 de dezembro de 2021.