Show do funkeiro MC Poze no Acre é cancelado pela segurança: ‘Preservação da ordem pública’

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp) divulgou que cancelou o show do MC Poze do Rodo, marcado para ocorrer na noite desta segunda-feira (15), no espaço de eventos Maison Borges, em Rio Branco. O órgão cassou a licença de segurança cedida ao estabelecimento para ‘preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio’.

Na madrugada de sexta (12), um homem de 21 anos levou uma facada no peito durante uma briga generalizada em um show do funkeiro  em Joinville, no Norte catarinense. Segundo a Polícia Militar, a vítima disse que foi atingida enquanto tentava separar uma briga. O homem estava bastante alcoolizado ou sob efeito de drogas e não conseguiu explicar com detalhes o que ocorreu, ou identificar o agressor.

Já no último dia 7 em Belém, vídeos que circularam em redes sociais mostraram uma confusão após a interrupção pela Polícia Militar  de MC Poze do Rodo na cidade. Um policial aparece atirando balas de borracha contra o público. As imagens mostram os policiais em cima do palco e os músicos sendo retirados. Depois disso, o público começa a jogar objetos e bebidas contra os policiais. Um deles aponta uma espingarda de balas de borracha para a plateia e começa a atirar em direção ao público.


Show do funkeiro estava marcado para ocorrer em Rio Branco nesta segunda-feira (15) — Foto: Reprodução

Suposta ligação ao tráfico

O DJ MC Poze é investigado pela polícia por suposta ligação ao tráfico e chegou a ser considerado foragido pela Justiça em 2020, mas o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ) revogou a prisão preventiva. Ele havia sido denunciado pelo Ministério Público.

À época da denúncia, o MC chegou à postar em uma rede sociais mensagem que dizia: “Deixa a favela vencer, brilhar, não tenta destruir isso”.

No final do último mês de outubro, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) anunciou a proibição do evento “Baile do Embrasa”, marcado para o dia 30 de outubro, em Salvador, apontando ameaças de traficantes contra o artista, uma das atrações. As ameaças motivaram a decisão.